Tradição

 

Mucuiú, motumbá, kolofé, saravé, axé.

 

Compartilho hoje um excerto do segundo capítulo do livro "OICD - Escola de Iniciação desde 1970 - Vigência 2019", com lançamento para 2019, das páginas 11 e 15, a respeito de Iniciação, um dos temas da obra, de acordo com o entendimento de nossa escola:

Vou voltar no tempo e falar como fui apresentada à palavra tradição, pois, naquele momento, não entendia o que significava em sua profundidade e, a princípio, ela realmente era mais uma palavra em meu parco vocabulário. [...] A tradição era mais que um toque, mais que uma gira, mais do que um arsenal de roupas, palavras, orações. A tradição
era o resgate de uma ética para comigo com a humanidade, com a natureza e com o ancestral, com o Orixá, com a Divindade, enfim a compreensão do sagrado em mim e em tudo que tem existência visível ou invisível. Logo, um despertar de uma realidade que não vivia e que naquele momento não entendia. Passaram-se 40 anos desse momento e eu continuo minha trajetória na iniciação desvendado a tradição, mas hoje com mais clareza de que ela não pode ser comprada, não pode ser dada, não pode ser encontrada de modo aleatório e sem responsabilidade. Ela tem de ser despertada em nosso modo de ser e estar no mundo.

Mãe Maria Elise Rivas
Íyá Bê Ty Ogodô
Mestra Yamaracyê

 

Clique aqui para ver mais informações sobre o livro